P’ARTE DA CONVERSA #2: Arquivo da Vila – um arquivo para a re_activação do vínculo a um lugar

Data: 10 Dezembro 2020

Hora: 18:00 (hora local PT)

Local: vídeo-conferência via Jitsi Meet (sessão em português, link de acesso a disponibilizar atempadamente em: https://partecec.wordpress.com/about/)

CapturarP’ARTE DA CONVERSA #2:

Arquivo da Vila – um arquivo para a re_activação do vínculo a um lugar

por Marta Setúbal com moderação de Marta Traquino (CEC – FLUL).

Sessão integrante das actividades organizadas pelo cluster P’ARTE

(http://cec.letras.ulisboa.pt/en/research-groups/theleme/off-off-lisbon-alternative-urban-narratives/), grupo de investigação THELEME, CEC – FLUL.

 

Sinopse:

Como posso contribuir para – e será, de todo, possível – travar a descaracterização hiper-activa deste lugar, perante a passividade (paralisação?) dos seus habitantes? Como posso contribuir para que a cidade seja mais intensamente discutida e imaginada em conjunto; para activar um olhar crítico em quem a vive no dia-a-dia; para tornar visível e sentida a co-responsabilidade de quem a habita?

Ao contrário do Arquivo Histórico Municipal, que conta a História oficial da cidade, o Arquivo da Vila constrói-se apenas com material trazido ou feito por habitantes: conta, assim, a história – e as histórias – que são importantes para quem a habita; mostra a cidade como os seus habitantes a querem recordar (passado), observar (presente) e imaginar (futuro).

O Arquivo da Vila aconteceu em Vila Real de Santo António entre Setembro de 2018 e Fevereiro de 2019. Ao início vazio de conteúdo, o Arquivo desenvolveu-se a partir de uma estrutura primária, que ao longo do tempo foi sendo modificada, de acordo com questões levantadas, tanto pelas intervenções dos participantes como pelos acontecimentos da cidade.

Em torno do Arquivo – e fazendo parte dele – tiveram lugar uma série de discussões, inquéritos, passeios, conversas e oficinas no espaço público, misturando técnicas e modos de fazer de diversas disciplinas, tornando-as de uso mais comum e mais quotidiano.

Que passado queremos que seja este presente no futuro? O que gostaríamos que fosse contado? Em que pode ser-nos útil o passado, para pensarmos o presente e querermos um futuro? Construir o Arquivo da Vila é também produzir o espaço que é a Vila?

(Marta Setúbal, Outubro 2020)

Nota biográfica:

Marta Setúbal cresceu em Vila Real de Santo António, a percorrer diagonais sobre malha ortogonal. Estudou Arquitectura na FA-UTL (2003-2009), onde se começou a desviar ‘situacionisticamente’ do edifício em direcção ao espaço público e aos corpos que o usam e que nele se movem. Entretanto, projectou edifícios num atelier de Arquitectura em Berlim durante 10 anos, a meio dos quais decidiu reduzir os dias de trabalho semanal de cinco para dois e pôr-se a estudar outra vez com o objectivo de desenvolver um projecto para a sua cidade natal. Ao longo do Mestrado em Raumstrategien (Estratégias de Espaço) na Weißensee Kunsthochschule Berlin (2015-2019) foi explorando vários modos de acção e intervenção na cidade: filmagem, montagem, entrevistas, folhetos informativos, oficinas com crianças e com adultos… até desenvolver o Arquivo da Vila, projecto apoiado por uma bolsa da Bund Deutscher Architekten Berlin e pela PROMOS-DAAD (Berlim). Actualmente, Marta Setúbal encontra-se a pesquisar diferentes possibilidades de reactivação do projecto Arquivo da Vila.