ACT 16 – Escrever a Vida. Verdade e Ficção

Editors: Paula Morão
Publisher: Campo das Letras / CEC
Year: 2007
Price: 5€


“É frequente ouvir-se dizer que em Portugal não há, ou há em diminuto grau, uma tradição dos géneros da Literatura Autobiográfica – quer a autobiografia no sentido restrito, quer o memorialismo, a biografia, e outras extensões genológicas afins; correlata disso é a noção de que também os estudos monográficos ou de conjunto sobre este tipo de textos são escassos, esparsos e ocasionais. Estando por fazer o levantamento sistemático do corpus de textos que compõem o panorama português destes géneros, os estudos publicados são de facto, na sua maioria, parcelares ou ancilares na bibliografia dos respectivos autores. Ao Projecto de Estudos Intimistas / Centro de Estudos Comparatistas pareceu oportuno e, mais, indispensável pôr em contacto no Colóquio “Escrever a Vida – Verdade e Ficção” todos os que, oriundos de várias disciplinas, trabalham sobre e com textos ou formas artísticas focadas no representar ou no historiar o que genérica e abertamente designamos por vida, em clave de intenção ficcional ou procurando a objectividade da narrativa histórica. O Colóquio teve lugar nos dias 16 e 17 de Novembro de 2006. No cruzamento das vozes dos participantes e das áreas de especialidade de que são oriundos, esperamos com este volume contribuir para esclarecer e alargar o campo de estudos, as perspectivas teóricas e as análises de casos de quem se ocupa dos problemas do escrever a vida, defrontando-se com a oscilante linha de água que une (ou separa?) verdade e ficção.”

PAULA MORÃO e CARINA INFANTE DO CARMO

CONTENTS

Preâmbulo dos Coordenadores

Prefácio

1. Conferências:

  • Malmequeres e polígonos: Auto-representação na poesia”, Ana Luísa Amaral
  • Literatura autobiográfica em Portugal. Algumas reflexões a partir da História, Antónia Ventura
  • Um extenso panorama escuro, Bernardo Pinto de Almeida
  • O telos da tela, Síntoma & Gomorra. Ou os restos da Obra/Metade para Deus, metade para ti, metade para a Vida & metade para o rosto, Carlos M. Couto de S. C.
  • Autobiografia: Ego, alter-egos e outras alteridades na minha obra, Luísa Dacosta
  • História oral – Dilemas e perspectivas, Maria Manuela Cruzeiro
  • Escrever a vida – Notas, Marcello Duarte Mathias
  • Twenty-first Century Epistolarity and the Truth about Email, Margaretta Jolly
  • Say It Isn’t So: Autobiographical Hoaxes and the Ethics of Life Narrative, Sidonie Smith e Julia Watson

2. Comunicações:

  • Escrever a morte: ‘Males de Auto’ (António Nobre), Ana Luísa Alves
  • Tempo e mágoa em Luísa Dacosta, Ana Eustáquio
  • A vida ’em ensaio’ e o ensaio na vida, André Manuel Ruivo Senos Matias
  • Senhor da Serra, ano 1945, Carina Infante do Carmo
  • Imagens de si: Um olhar dos estudos culturais sobre o auto-retrato, Célia Baixa
  • Fabular a vida: Ironias, auto e metaficção em ‘Elegia para um caixão vazio’ de Baptista-Bastos, Denise Estrócio
  • Escrita autobiográfica e testemunho em ‘Goodbye to Berlin’ (Christopher Isherwood) e em ‘A balada da Praia dos Cães’ (José Cardoso Pires), Fernanda Gil Costa
  • Aprender a escrever-se. José Régio e o exercício confessional, Francisco Serra-Lopes
  • O ‘Eclesiastes’ e a didáctica da vida. Memórias de um rei que se tornou sábio, Gonçalo Cordeiro
  • Sob um rosto há um outro rosto: o lugar do eu e do outro na poesia de Manuel António Pina, Inês Fonseca Santos
  • A escrita biográfica de Plutarco, Joaquim Pinheiro
  • Biografias de um minotauro: Jorge de Sena e a vida que se escreve a si mesma, Luciana Salles
  • Pedro Rosa Mendes: Coisas simples, Luís Mourão
  • Theatrum memoriae. The Musilian Sense of Reality and Possibility in Mitchievici’s ‘Bildungsroman’, Marcos Faria Ferreira
  • Infância, casa de Deus: Memória e ironia em ‘Peregrinação’ interior I de António Alçada Baptista, Maria das Graças Moreira de Sá
  • A ‘vida escrita’ de Eduardo Lourenço, Maria Manuela Baptista
  • Diane Arbus e Clarice Lispector: Formidável desmascaramento sereno, Mônica Genelhu Fagundes
  • A sexualidade como emblema do eu na obra autobiográfica de Frederico Lourenço, Paulo Simões Mendes
  • As confissões sinceras de Almeida Garrett-Sobre ‘Folhas caídas’ e ‘Cartas de amor à Viscondessa da Luz’, Serafina Martins
  • António Carneiro (1872-1930). A pintura da paisagem enquanto auto-retrato, Sofia Bandeira Duarte
  • Vida e morte, a dança eterna: Narrativas de enfrentamento da morte de José Rodrigues Miguéis e José Cardoso Pires, Sofia Calado
  • Jogos de espelho em imagens partidas: Helder Macedo e David Mourão-Ferreira, Teresa Cristina Cerdeira
  • A obra autobiográfica de Fernando Namora, Yana Andreeva